Posts Tagged ‘ Singer/Songwriter ’

Jon McLaughlin

O post hoje tá calminho, pra combinar com o novo visual do blog haha (mas que é temporário).

Jon McLaughlin seria só  mais um no meio de tantos garotos que tocam piano e têm boa voz que gravam alguns covers e colocam no youtube, se ele não tivesse a ousadia de começar a gravar independentemente sua próprias músicas, que são maravilhosas, diga-se de passagem, de letra/melodia contagiante.

Não gosto muito de ouvir muitas bandas e cantores parecidos uns com os outros, quando li sobre Jon e comecei a procurar suas músicas achei que ele seria mais um como Jason Reeves, Matt Wertz, que não iria me agradar. Mas ele me cativou, e há algo de diferente nele que me fez perceber que ele não é só mais um.

Jon gravou 3 álbuns independentes antes de ser descoberto pelas gravadoras, o “Up Until Now” (2003), o “Jon McLaughlin” (2004), “Songs I Wrote and Later Recorded” (2005). Guerreiro, o garoto, hein? Depois gravou pela Universal e pela Island Records o “Indiana” (2007) e o “Ok Now” (2008).

Com tanto CD fica a dúvida: Qual baixar primeiro? Então eu aconselho que baixem o mais recente, “Ok Now”, e se gostarem, baixem os outros.

Já sabem que pra baixar é só clicar nos links, né? Enjoy.

Aqualung – Magnetic North

Creio que a maioria de vocês conheça a Aqualung com “Brighter Than Sunshine”, primeiro single do seu primeiro CD, que fez muito sucesso. Você pode até achar que não, mas com certeza já ouviu, confere aqui.

Aqualung – nome artístico de Matt Hales – canta e toca desde pequeno, ganhou o mundo com sua música pop. Lançou o “Strange and Beautiful” (2005), e depois dele veio o “Memory Man” (2007), que é o meu preferido.

Daí que depois desse jejum de 3 anos, lançou ontem o “Magnetic North“, que eu to baixando agora, mas pelo o que eu já ouvi, é bonito e delicado como as outras obras dele. Desculpem se eu ando mais nessa vibe, mas juro que daqui pra próxima semana eu posto coisas bem animadinhas e dançantes haha

Já sabem que pra baixar é só clicar nos nomes, né? Curtam.

Nova:

A Fine Frenzy

Tá, A Fine Frenzy não é exatamente uma cantora nova e desconhecida, uma vez que seu primeiro single “Almost Lover” do álbum de estreia “One Cell in the Sea” (2007) se tornou hit e alcançou boas posições no Top 200 da Billboard.

Alison Sudol – você não achou que o nome dela fosse ‘A Fine Frenzy’, né? – é cantora, compositora e pianista autodidata. Um belo dia resolveu unir suas poesias e narrativas à melodias e lançou o projeto. Lançou seu segundo álbum, “Bomb in a Birdcage” no final do ano passado, mais uma vez atingindo posições memoráveis na Billboard. Destaque para “Electric Twist” e “What I Wouldn’t Do”

Beeshop

Antes de começar quero deixar esse post livre de preconceitos (e sua cabeça também).

Sabemos que muitos gostam da banda Fresno – do qual Lucas Silveira, que falaremos nesse post, é vocalista – mas sabemos também que muitos não gostam. Eu mesma, apesar de ter acompanhado a banda no início, não gosto muito dos últimos resultados.

Mas estamos aqui pra falar do Beeshop, que como eu já disse, é um projeto solo do Lucas Silveira, e antes que o julgue pelo histórico do cantor, ouça.

Beeshop é um som acústico, muito agradável, melodias bonitinhas e letras tocantes são as marcas principais. E qualquer um, por mais que não goste, tem que se render aos talentos do rapaz, que compõe, canta e toca todos os instrumentos pertinentes. Lançou recentemente o seu primeiro CD: “The Rise and Fall of Beeshop” que passeia pelo Pop, Folk, Country, Blues…

O resultado é maravilhoso, recomendo.